RSS

Arquivo da tag: doar

Faça parte desta rede #DoeSangueAL

Hoje, mais uma vez, irei ao Hemoal fazer a minha parte e doar sangue. Continuo firme no propósito de manter as doações em dia, a cada três meses. Infelizmente desta vez estou indo com quase um mês de atraso, mas é que adoeci e tive problemas com tempo, mas estarei lá logo mais, por volta das 13h e convido os leitores para irem também.

Seja um doador, doe vida.

Uma bolsa do seu sangue, menos de 10 minutos do seu tempo, pode salvar até 4 vidas!!

Salve vidas e seja um herói da vida real…

A seguir algumas campanhas relacionadas a patrocinadores que achei bem interessantes. Entre nessa rede…

google images

google images

 
Deixe um comentário

Publicado por em 02/05/2013 em Utilidade Pública

 

Tags: , ,

O Relato de uma Doadora

A doação de sangue é um ato de amor a si mesmo, muito mais do que ao próximo.

Você já doou sangue? Se sim, saberá que o que aqui relatarei não é mera falácia, mas a realidade.

Ao chegar ao hemocentro é natural a ansiedade, ainda que você seja doador contumaz. É inegável que a insegurança existe, seja por não saber se seu sangue será aceito, se você será aceito, ou se irá doer. Como se não bastasse, ainda há a incerteza quanto ao “depois”, se irá sentir náuseas, tontura, calafrios.

Enfim, a ansiedade, nervosismo e até medo são naturais, pelas mais diversas razões.

No entanto, enfrentá-los, um a um, e ver-se vitorioso é indescritível.

Primeiro, o candidato a doador passa pelo cadastro, se for a primeira vez, se não for, passará apenas pela conferência dos dados. Depois passará pela enfermeira que perguntará sobre sua altura e peso, e analisará sua glicose, para isso fará um pequeno furo no seu dedo anelar, tão rápido e indolor que dá vontade de rir. Depois de cinco míseros minutos segurando um chumacinho de algodão o furinho já desapareceu.

Depois é a vez da entrevista com a médica. Neste momento ela te fará um zilhão de perguntas, as quais deverão ser respondidas com os dados verdadeiros, à medida do que for possível ter certeza. A sinceridade do candidato é primordial para a segurança de sua própria saúde, bem como para assegurar a qualidade do sangue que pretende doar.

Se aprovado, assina a autorização e é encaminhado à sala para doação, lá encontrará um ambiente climatizado, tranquilo, com televisão ligada, mas em volume aceitável, e enfermeiras amáveis e dispostas a conversar e tranquilizá-lo.

Se você tem a veia “escondida”, aquela que é difícil de ser encontrada, não há com o que se preocupar, as meninas são verdadeiras anjas, encontram a veia mais fácil e mais tranqüila. Se, do contrário, sua veia é fácil de ser encontrada, mais uma razão para sequer temer.

A picada é rápida e não dói, e quem é doador pode atestar isso. Ainda que a agulha seja enorme, inexplicavelmente o ato de ser introduzida no braço é muito tranquilo e indolor. Após alguns breves minutos uma bolsa já se encontra cheia e é hora de retirar a agulha, momento este pouca coisa mais incômoda, mas tão rápida que nem estressa.

Pronto, findos os atos para a doação, é hora de ir ao lanche.

Mas de tudo isso, o mais interessante é a sensação unanimemente relatada por qualquer doador. O sentimento é único, o de prazer, satisfação, algo talvez explicado química e biologicamente, mas que não precisa de explicação, pois basta sentir.

Não conheço um doador que depois da primeira vez não tenha prometido voltar logo após o intervalo determinado pelos médicos. Talvez não o faça, pois essa sensação é efêmera, isso porque o doador não sabe o fim que tem seu sangue, ou sequer conhece o beneficiário deste.

Doar é ato de benevolência, abnegação e generosidade. Ser doador é mais que uma característica é uma virtude.

 

Para doar sangue

O voluntário não pode ter contraído doença de Chagas, Aids, sífilis e hepatite após os 10 anos e deve ter idade entre 16 e 67 anos, no mínimo 50 kg e portar um documento de identificação com foto. No caso dos menores de 18 anos, é necessário estar acompanhado dos pais ou portando um documento de identificação oficial e original dos responsáveis, além de uma autorização formal, cujo formulário pode ser baixado no site http://www.saude.al.gov.br/hemoal.

Já as gestantes e lactantes não podem doar sangue e para repetir o procedimento deve-se respeitar um prazo de dois meses para os homens e três para as mulheres. Nesta terça-feira (3), das 8h às 16h, a Unidade Móvel do Hemoal estará coletando sangue no Calçadão do Comércio, no Centro de Maceió.

Mais em: “Estoque de sangue do Hemoal está mais de 50% abaixo do limite permitido

 
Deixe um comentário

Publicado por em 02/04/2012 em Utilidade Pública

 

Tags: , ,

Uma campanha que surge… #DoeSangueAL

Interessante como a internet e as redes sociais podem ser consideradas pontes que ligam pessoas, suas ideias e viabilizam suas realizações.

Recentemente, apenas acompanhando minha “timeline” (página principal do twitter, onde são atualizados todos os posts das pessoas que sigo – following), fui surpreendida com a manifestação de uma jovem amiga blogueira, apaixonada por física, e que expressou seu sonho. Disse, com suas palavras, que estava ansiosa por completar seus dezoito anos e assim poder doar sangue.

Seu nome é Cynthya Lara, menina cheia de sonhos, mas que com os dezoito anos completos se viu pronta para realizar o primeiro. Foi com essa ideia, e proativamente, que ela se expôs. Como não poderia ser diferente, foi imediata a reação dos microblogueiros no sentido de realizar mais um movimento social.

Depois da visita às cidades atingidas pelas enchentes de junho do ano passado (#UmAnoEnchentesAL), e da campanha Alagoas sem frio (#AlgoasSemFrio), o Twitter, o Facebook e diversos blogs encamparam a ideia e a atitude pela vida. Surgiu o movimento #DoeSangueAL.

Nesta segunda-feira, a partir do primeiro horário de atendimento, blogueiros, tuiteiros e facebookers em todo o Estado irão doar um pouco de seu tempo e de seu sangue para os mais diversos bancos visando salvar vidas, mas também manter a blogosfera unida e ativa.

Conclamamos os leitores a apoiarem a iniciativa, aderindo e divulgando. Vamos juntos ajudar o estado a salvar vidas com o que temos em mãos, paremos de apenas falar e passemos a agir. Doar sangue não dói, não adoece, não prejudica, proporciona realização pessoal, satisfação íntima e mais, muito mais, salva vidas.

Mais sobre o tema em: CiberEstudos, por Nô Gomes  (além de detalhes sobre a campanha, há também informações sobre os postos de doação de sangue e sobre os requisitos para ser doador)

http://www.jefersonmorais.com.br/destaques/exibir/doesangueal-campanha-mobiliza-internautas (repercussão da campanha #DoeSangueAL)

 
1 comentário

Publicado por em 16/07/2011 em Utilidade Pública

 

Tags: , , , , ,