RSS

Arquivo mensal: julho 2012

Eleições da OAB já inundam os jornais impressos

Há quatro meses das eleições a imprensa já percebe a importância do pleito e volta suas atenções aos bastidores e aos nomes que são apontados como pré-candidatos.

Sempre que se avizinham as eleições das seccionais da Ordem dos Advogados do Brasil o eleitorado já se prepara para campanhas que chamam atenção. Não se surpreenda, leitor, se em meio às bandeiras dos candidatos às eleições municipais encontrar bandeiras de candidatos à OAB/AL.

A disputa é acirrada e envolve mais do que a mera representação de classe, mas o fortalecimento dos advogados envolvidos e de seus escritórios. Nunca participei de eleições da Ordem e nessa, provavelmente, serei novamente mera espectadora, claro que exercendo meu direito ao voto, em novembro próximo.

Curioso é que mesmo faltando cerca de quatro meses para as próximas eleições da OAB em Alagoas, a imprensa já percebeu quais ânimos são despertados nos debates que são travados. Os candidatos, ou pré-candidatos, já têm ocupado espaço na mídia impressa, assim como os bastidores já são notados por colunistas.

Só nos jornais desse domingo (22) pudemos ver:

Marcelo Brabo no A Notícia

O jornal A Notícia sustentando a pré-candidatura de Marcelo Brabo ao pleito de Novembro.

O jornal Extra Alagoas trouxe notas de bastidores da corrida para as eleições da classe, citando Marcelo Brabo, Welton Roberto e um suposto  racha no grupo de Omar Coelho.

Thiago Bomfim no Extra Alagoas

O Extra Alagoas também publicou uma entrevista exclusiva com o pré-candidato Triago Bomfim, mostrando-o como oposição ao continuísmo.

Thiago Bomfim na Tribuna Independente

Bomfim também esteve presente numa grande matéria publicada na Tribuna Independente, na condição de advogado especializado em Direito Eleitoral, ele foi questionado sobre as nuances da Lei da Ficha Limpa e seu reflexo nas próximas eleições (as municipais).

Rachel na Tribuna Independente

A mesma edição da Tribuna Independente falou a respeito dos bastidores que envolve o recente lançamento do nome da advogada Rachel Cabus para, com o apoio de Omar Coelho, figurar entre as candidaturas à presidência da Ordem, salientando a opinião de Marcelo Brabo e de Thiago Bomfim.

A Tribuna Independente deste domingo (22) trouxe, ainda, um artigo de autoria de Marcelo Brabo falando sobrea importância da mulher advogada, bem como apresentando propostas de campanha voltadas à eleitora da OAB. O texto tanto pode ser interpretado como apoio à candidatura de Rachel, pelo grupo de situação, quanto de ratificação de sua própria candidatura, o que, na verdade, não são proposições necessariamente contrárias, uma vez que as candidaturas são de chapas, prevendo a inscrição de dezenas de nomes aos cargos, conselhos e suplências – tem espaço para todos.

Enfim, o que vemos é a OAB mais forte que nunca, ao menos nos jornais impressos de nossa capital. Essas eleições ainda estão bem distantes, mas os atores principais já estão despertando curiosidade da mídia, e, principalmente, do advogado eleitor, que se interessa pelos bastidores que definem as candidaturas, mas principalmente por propostas, essas que ainda estão bem discretas.

 
1 comentário

Publicado por em 23/07/2012 em OAB

 

Como seria a história do mundo em dois minutos?

Muito interessante esse vídeo que faço questão de compartilhar com vocês…

 

*Recomendado pela querida Heloísa Helena no Twitter.

 
1 comentário

Publicado por em 20/07/2012 em Variedade

 

Plante uma semente…

Texto publicado no Portal Cada Minuto

Não sei como certas coisas funcionam para vocês, caros leitores, mas para mim as coisas são bem óbvias.

Seria muito conformismo meu achar que nasci para crescer, me reproduzir e morrer. Bem, lamento pelos que assim pensam, mas eu encaro a vida como um presente.

Imagino os casais que sonham em ser pais e que não conseguem, quantos filhos amados e queridos poderiam vir a existir? Já que somos os presentes de nossos pais, desejosos ou não, que ao menos ajamos como tal.

Pois é, partindo do pressuposto de que não estou nesse mundo para ser só mais um número dentre os sete bilhões, acredito que nasci para contribuir com ele, para fazer algo, ainda que pouco, ainda que quase nada, mesmo que utopicamente, que irrelevante, mas que justifique minha passagem por esse plano.

Acredito que convivo e convivi com pessoas que me ensinam e ensinaram muito e, em homenagem a essas pessoas também, tenho a obrigação moral e responsabilidade social de tentar mudar o mundo. Qualquer que seja ele: o meu, o seu, o do meu amigo, o de um desconhecido, o de uma comunidade….

Enfim, sem pretensões megalomaníacas, se você pensa diferente, respeito, mas experimente querer mudar o mundo em vez de se contentar em reclamar. Contribua com sugestões, com denúncias, com generosidade, com solidariedade.

Que tal trocar a esmola por uma roupa que já não lhe sirva mais?

Pois é… hoje proponho aos amigos leitores se questionarem sobre o que lhes alimenta a alma. O que os motiva a continuar vivendo? O que os insufla a dar o próximo passo todos os dias?

E se o mote da sua vida não for o “vencer por vencer”, o “poder pelo poder”, o “dinheiro pelo dinheiro” e nem o “prestígio pelo prestígio”. Junte-se a uma corrente de boas ações ou forme novas correntes. Plante uma semente, e quem sabe o mundo dos seus sonhos hoje seja a realidade de seus filhos amanhã?!

 
2 Comentários

Publicado por em 16/07/2012 em CadaMinuto

 

Troca de identidades

Diferente de eleições anteriores, alguns candidatos resolveram adotar “nome político” novo, resta saber com qual propósito.

Dentre os que passaram por alteração na identidade há dinossauros da política alagoana, gente de mandato, gente que já teve mandato e gente que perdeu o mandato. Devemos estar atentos às campanhas que se iniciam, pois os eleitores devem se precaver daqueles que empunharão a bandeira do novo ou da oposição.

Difícil mesmo será saber se com a alteração do patronímico, ao menos o artístico, ops, o político, se também terá havido mudança de comportamento, de motivação, de inspiração e de idoneidade.

Fiquemos atentos!!

 
Deixe um comentário

Publicado por em 15/07/2012 em Municipal, Política

 

“João Painho” volta à cadeia

Atropelador do gari Pedro Bernardo voltou a ser preso nesse sábado

Os amigos leitores do Palavras ao Vento devem lembrar que em abril passado foi feita uma campanha nas redes sociais para arrecadação de fraldas e material para higiene pessoal, troca de curativos, bem como alimentos não perecíveis em prol do Pedro Bernardo, gari que em 26 de março foi atropelado por um motorista bêbado que foi filmado lamentando o ocorrido, mas pelo prejuízo sofrido pela batida em seu veículo e não por ter mutilado um trabalhador em sua rotina de limpeza urbana.

Nesse último sábado (14), João Paulo foi preso sob a acusação de ter agredido fisicamente seu sobrinho. Em se tratando de matéria doméstica a irmã não titubeou e resolveu denunciar o irmão, ora chamando-o de louco, ora de dissimulado, defendeu seu filho e mostrou não só o rosto da criança, como também seus óculos quebrados.

Trago a cobertura feita pela equipe do Emergência 190 para que os amigos acompanhem o ocorrido. Aqui!

 

Relembre o caso.

O atropelador se chama João Paulo, conhecido nas redes sociais como “João Painho”, pois o vídeo gravado minutos após o atropelamento mostra uma pessoa descompensada e desesperada pelo prejuízo material e suplicando a seu “painho” que o salvasse da prisão em flagrante.

João Paulo passou cerca de 12 dias preso, enquanto a família levantava o valor de sua fiança, que, uma vez paga, resultou na soltura do acusado. Tudo conforme a lei.

Deu sucessivas entrevistas dizendo-se arrependido e constrangido, bem como alegando que estaria sofrendo ameaças e que seu sobrinho amado estaria sendo vítima de perseguição na escola – sobrinho esse que foi vítima de agressão desse mesmo tio. Chorou e disse que estava ajudando a vítima, na época ainda hospitalizado. Inclusive apresentava a nota referente à compra de um colchão “casca de ovo”.

Pois bem, caros leitores, esse colchão foi mesmo dado pela prima do atropelador, assim como uma capa para o mencionado colchão, e com ele o recado de que não pedisse mais nada, pois ninguém na família teria dinheiro para dar.

Hoje, Pedro recupera-se bem, depois de três meses na casa de parentes, enfim voltou para seu lar em União dos Palmares, tem ido à Adefal onde faz fisioterapia, tem assistência médica e recebe tratamento preparatório para a prótese da perna que foi mutilada, enquanto aguarda que a outra perna cicatrize e ele possa apoiá-la no chão.

Pedro já não tem precisado das doações que muito generosamente foram arrecadadas no início de seu suplício. Semana passada a Previdência, enfim, liberou três meses do benefício que aguardava, e ontem ele recebeu sua cartinha de aposentação. Ainda aguarda a liberação do valor referente ao DPVAT, o que ainda está pendente porque o laudo de seu exame de corpo de delito, feito no IML, sumiu.

Antes de voltar para União dos Palmares pediu que buscássemos as fraldas que já não usará mais e pediu que levássemos para doar a outros necessitados. Ele agradece muito toda ajuda que recebeu e não guarda mágoas, muito pelo contrário, continua contagiando a todos com sua serenidade e alegria.

Enquanto isso, nós alagoanos temos que evitar cruzar o caminho de “João Painho”, pois o atropelador bêbado, se é capaz da covardia de agredir seu sobrinho, uma criança indefesa, imaginem o que não seria capaz de fazer com quaisquer desconhecidos.

Sigamos fazendo o bem, porque gente fazendo o mal já tem demais!!

 
 

Uma campanha publicitária inusitada

No mínimo, curiosa!

Na última aula de Comunicação e Marketing, na pós em Assessoria de Comunicação e Marketing, o prof. Héder compartilhou com seus alunos uma campanha publicitária no mínimo inusitada, mas que magicamente alcança seu objetivo, o de fazer-nos – público – pensar a respeito.

Recomendo!

 

Que tal pensarmos a respeito?!

Se decidir pela doação de seus órgão, avise a seus familiares, pois apenas eles poderão autorizar a doação.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 14/07/2012 em Variedade

 

Campanha pela PAZ

Em tempos de criminalidade em níveis piores que os maximamente aceitáveis, vale conferir o vídeo abaixo!

 

Acredito que veicular uma campanha como esta em programação de tv aberta surtiria muito mais efeito do que as peças publicitárias institucionais que tanto provoca os alagoanos a questionarem que estado é aquele.

Não acham?